Responsabilidade sexual

No tempo do descobrimento do Brasil, uma mensagem chegava a Europa meses depois de ter sido escrita. Ela ia de navio e nem sempre chegava ao seu destino. A navegação era um risco e os naufrágios, comuns. Receber a resposta era um drama, uma longa espera. A tecnologia avançou tanto que hoje você envia uma mensagem de texto, uma foto, um vídeo para o outro lado do mundo e o destinatário o recebe praticamente no mesmo instante através da internet.informacao na internet

Como tudo na vida a velocidade da propagação da informação tem o lado bom e o ruim. Por isso preciso muito cuidado principalmente quando se trata de comportamento sexual. A atriz Juliana Paes participou de um desfile quando uma brisa levantou seu vestido, ela estava sem calcinha. Os fotógrafos flagraram e a imagem foi para a internet.

Nos últimos dias a internet foi inundada por um vídeo, feito por um paparazzi, em que uma famosa modelo e apresentadora de televisão brasileira estaria transando com o namorado numa praia da Espanha.

O fato que todas as pessoas podem inserir informações na internet. O lado bom que a grande rede um ambiente de informação livre. E este também é o problema. Se há falta de responsabilidade o resultado pode ser catastrófico para a vida de uma pessoa comum.

Recentemente, no interior de São Paulo, um jovem colocou, por vingança, a foto da ex-namorada na internet em que ela aparece tendo uma relação sexual. O resultado foi trágico. As cenas provocaram um trauma na família. A menina precisou mudar de escola e o garoto foi preso.

Hoje qualquer um pode fazer imagens de vídeo usando celular, câmera fotográfica, palmtop, webcam. Uma simples brincadeira entre adolescentes pode se transformar em uma tragédia pessoal.

Sem falsos moralismos, o fato que os jovens precisam ser alertados sobre os riscos e o trauma que isso pode provocar na vida das famílias e da sociedade.